top of page

ENTRE EM CONTATO CONOSCO

Precisa de um acompanhamento jurídico para o seu caso? Clique no botão ao lado.

  • Foto do escritorHiromoto Advocacia

Saiba quem tem direito ao seguro desemprego

Atualizado: há 6 dias


Saiba quem tem direito ao seguro desemprego


O seguro-desemprego é um benefício concedido aos trabalhadores que foram demitidos sem justa causa e que atendem aos requisitos estabelecidos pela legislação trabalhista. Esse benefício tem o objetivo de garantir uma assistência financeira temporária para o trabalhador desempregado, ajudando-o a se manter enquanto busca por uma nova colocação no mercado de trabalho.


Agora, saiba quem tem direito ao seguro desemprego.


Quem tem direito ao seguro-desemprego?


O benefício abrange as seguintes situações:


  • Trabalhador formal e doméstico demitido sem justa causa, inclusive quando ocorre a dispensa indireta (quando o empregador comete falta grave que impede a continuidade do trabalho por parte do empregado).


  • Pescador profissional durante o período de defeso, que é quando a pesca é proibida para fins de conservação das espécies.


  • Trabalhador formal que estiver afastado para qualificação profissional (contrato de trabalho suspenso).


  • Trabalhador que for resgatado de regime de trabalho forçado ou na condição análoga à de escravo.


Quais são requisitos?


  • Para ter direito ao seguro-desemprego, o trabalhador precisa ter sido demitido sem justa causa, estar desempregado no momento da solicitação do benefício;


  • Se for a primeira solicitação, é preciso ter recebido salário por, no mínimo, 12 meses nos últimos 18 meses imediatamente anteriores à data da demissão;


  • Se não for a primeira vez que o trabalhador solicita o benefício, as regras são as seguintes:

Para a segunda solicitação: é necessário ter trabalhado ao menos 9 meses dos últimos 12 meses anteriores à data da demissão;


A partir da terceira solicitação: é preciso ter recebido cada um dos 6 meses anteriores à data da demissão.


  • Além disso, o trabalhador não pode estar recebendo qualquer benefício trabalhista ou previdenciário de prestação continuada, exceto auxílio-acidente ou pensão por morte.


Para que o trabalhador tenha direito ao seguro-desemprego, é necessário que todas essas condições estejam atendidas. Caso alguma delas não seja cumprida, o benefício não será concedido.


Caso o beneficiário do seguro-desemprego consiga um novo emprego ou comece a prestar serviços com outro tipo de vínculo, como autônomo ou pessoa jurídica, ele perderá o direito ao benefício. No caso de Microempreendedor Individual (MEI), é necessário estar inativo ou ter um faturamento insuficiente para o sustento a fim de ter direito ao recebimento do seguro-desemprego.


Qual o prazo para solicitar o seguro desemprego?


O prazo para solicitar o benefício varia de acordo com o tipo ou condição do trabalhador.


Para o trabalhador formal, é necessário fazer a solicitação entre o 7º e o 120º dia após a data da demissão.


No caso do empregado doméstico, o prazo é do 7º ao 90º dia após a dispensa.


Para o pescador, o benefício pode ser requerido em até 120 dias do início do período de defeso.


Se o empregado estiver afastado por motivo de qualificação profissional, ele pode solicitar o seguro-desemprego durante o período de suspensão do contrato. Por fim, o trabalhador resgatado de regime análogo à escravidão tem 90 dias a partir do resgate para fazer a solicitação.



Valores do seguro-desemprego em 2024


A lei estabelece que o valor do seguro-desemprego não pode ser inferior ao do salário mínimo. Logo, o valor mínimo do benefício em 2024 é de R$ 1.412,00, e o teto atual para cada parcela é de R$ 2.313,74.


Para os pescadores, o valor mensal do seguro-desemprego é de um salário-mínimo. Para os outros trabalhadores que recebem entre o mínimo e o máximo, o valor é calculado com base na média salarial dos 3 meses imediatamente anteriores à demissão, da seguinte forma:


  • Para salários até R$ 2.041,39: a parcela será a média salarial multiplicada por 0,8.

  • Para salários entre R$ 2.041,40 e R$ 3.402,65: a parcela será o valor excedente sobre R$ 2.041,39 multiplicado por 0,5 e somado a R$ 1.633,10.

  • Para qualquer valor acima de R$ 3.402,65: a parcela será o teto de R$ 2.313,74.


Quantidade de parcelas


O número de parcelas varia de acordo com o tempo trabalhado, na seguinte proporção:

  • 3 parcelas: para quem trabalhou 6 meses no mínimo;

  • 4 parcelas: para quem trabalhou 12 meses no mínimo;

  • 5 parcelas: para quem trabalhou 24 meses ou mais.


Perguntas Frequentes


1. O que é o seguro desemprego?

O seguro desemprego é um benefício concedido pelo governo aos trabalhadores que foram dispensados sem justa causa, garantindo uma assistência financeira temporária para auxiliar na manutenção do sustento até que o trabalhador consiga se recolocar no mercado de trabalho.


2. Quais são os requisitos para receber o seguro desemprego?

Para ter direito ao seguro desemprego, o trabalhador precisa ter sido dispensado sem justa causa, ter trabalhado por um período mínimo e consecutivo, comprovar a situação de desemprego involuntário, não possuir renda própria suficiente para sua subsistência e não estar recebendo benefícios previdenciários.


3. Como é calculado o valor do seguro desemprego?

O valor do seguro desemprego é calculado com base na média dos salários dos últimos três meses anteriores à dispensa. O trabalhador pode receber entre 3 a 5 parcelas, dependendo do tempo de trabalho comprovado.


4. Quais são os documentos necessários para solicitar o seguro desemprego?

Para solicitar o seguro desemprego, o trabalhador precisa apresentar documentos como carteira de trabalho, termo de rescisão do contrato de trabalho, comprovante do saque do FGTS, comprovante de inscrição no PIS/PASEP, entre outros documentos que comprovem a situação de desemprego.


5. O que fazer em caso de negativa do seguro desemprego?

Caso o trabalhador tenha o seu pedido de seguro desemprego negado, ele pode recorrer da decisão e apresentar documentos que comprovem o direito ao benefício. É importante buscar orientação jurídica especializada para auxiliar nesse processo de recurso.


Saiba quem tem direito ao seguro desemprego


17 visualizações0 comentário

Comments


HIROMOTO ADVOCACIA é um escritório 100% Digital com forte atuação nas áreas da Saúde, Tributária, Previdenciária, Família, Consumidor, Imobiliário, Condominial Cobrança e LGPD.

Enfrentando problema parecido?

Consulte um de nossos advogados

bottom of page